Normas da Vigilância Sanitária para Bares e Restaurantes

Abrir um bar ou restaurante é mais que investir em um negócio próprio. Além de buscar funcionários capacitados, estruturar todo o espaço para produzir e receber seus clientes, é preciso ficar atento às normas da vigilância sanitária para bares e restaurantes.

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) possui a resolução RDC Nº216, que define o regulamento técnico de boas práticas em estabelecimentos que prestam serviços de alimentação. Seguir às normas é importante para a imagem do seu negócio frente aos clientes e, lógico, para fornecer alimentos seguros, zelando pela saúde dos consumidores e cumprindo com as exigências legais. Confira algumas normas a serem seguidas e adeque seu estabelecimento.

Local de trabalho

De início, esteja atento ao local de trabalho de seus funcionários. É importante que o ciclo de produção não possibilite o cruzamento de diferentes tipos de alimentos, facilitando a contaminação. Para isso, o ambiente deve permanecer sempre organizado, limpo e os ingredientes sempre etiquetados e com prazo de validade em ordem.

Manipuladores de alimentos

As normas da vigilância sanitária para bares e restaurantes indicam que cabe ao responsável pelo estabelecimento oferecer uniformes e equipamentos de proteção. Deve-se orientar os funcionários a manter práticas de higiene pessoal, como: cabelos presos, barbas feitas, unhas cortadas e sem esmalte, além de evitar a utilização de adornos corporais. Lembrando que deve ser feito e registrado o controle de saúde dos manipuladores de alimentos.

Armazenamento

Para um armazenamento correto, de acordo com as normas da vigilância sanitária, geladeiras devem funcionar entre 0 a 4° e freezers entre -10 a -18º. Alimentos preparados devem ser armazenados, protegidos de agentes contaminantes e identificados, seguindo os parâmetros: especificação do produto, data de preparo e validade.

Limpeza

A limpeza do estabelecimento é primordial para seu bom funcionamento e para a qualidade dos alimentos produzidos. A cozinha é o espaço mais problemático, portanto, devem haver lixeiras com pedais e que sejam fáceis de higienizar.

Para realizar a limpeza do espaço devem ser utilizados produtos sem perfume. São permitidos produtos regularizados e que possuem no rótulo o registro do Ministério da Saúde ou a especificação “Produto notificado na Anvisa/MS”.

Servir

Após todo ciclo de preparação, o alimento finalmente está pronto para ser servido ao consumidor? Primeiramente, tente diminuir ao máximo o tempo entre o preparo e o momento de servir. Equipamentos como estufas, geladeiras e freezers devem estar ajustados em 60° para alimentos quentes e abaixo de 5° para alimentos frios.

Gostou dessas dicas? São inúmeras as normas da vigilância sanitária para bares e restaurantes. Cada município pode possuir suas peculiaridades, por isso é importante sempre ficar atento.

Comente e compartilhe esse artigo! Confira também outros artigos em nossa categoria de gestão!

banner post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *